Carregando...
Espírito Santo

Encontro de Mães promove troca de experiências e aprendizado sobre a prematuridade

Mês de novembro marca o Dia Mundial da Prematuridade para informar sobre os cuidados necessários com os bebês prematuros


16/11/2022 15:24
Compartilhe


Como parte da campanha Novembro Roxo, que marca o mês de conscientização sobre os partos prematuros, a Unimed Sul Capixaba promoveu o Encontro de Mães, um momento de troca de experiências e aprendizado sobre a prematuridade dos bebês.

Com o tema “O Milagre do Nascimento”, o encontro promoveu uma roda de conversa, além de cofee-break e sorteio de brindes, em evento gratuito e aberto à comunidade.

A pediatra da Unimed Sul Capixaba, Maura Moulin, destacou que o objetivo do encontro foi reunir mães que tiveram bebês na UTI Neonatal do Hospital Materno Infantil. “Foi uma troca de experiências sobre como foi o pré-natal, a gestação, e também um momento de reencontrar a equipe que cuidou delas e contar um pouco do que é vivenciar a UTI Neonatal”, disse a pediatra.

“É muito gratificante ver o nosso trabalho e as crianças hoje saudáveis, que retornaram para casa com esses testemunhos, e ao mesmo tempo passar para a população a importância de se cuidar da mulher durante a gestação”, afirmou.

 

DESAFIOS

 Os desafios do nascimento prematuro foram enfrentados pela mãe Chiara de Souza Lemos Campos e o pequeno Davi, hoje com 2 anos e com saúde. Ela contou que precisou realizar o parto com 29 semanas de gestação, complicado pela posição do bebê, que nasceu com 1,4kg, precisando ser entubado logo em seguida.

“Foram 33 dias de muita luta, força, fé e esperança em vê-lo bem. Cada dia era uma vitória, tem dias difíceis também que eles dão uma recaída, mas nossa força faz nos manter de pé. Sem palavras pra descrever as pessoas que trabalham ali, todas em geral são maravilhosas, amorosas. Ajudam a gente a lidar com as emoções, os medos de cada dia. Foi bom saber que ele estava sendo cuidado por elas, o meu coração ficava até mais tranquilo”, disse Chiara.

Cátia Serbato Thielmann de Miranda também vivenciou as apreensões da prematuridade com o filho João Vitor, que nasceu de 31 semanas. Ela já havia passado pela experiência de perder uma filha nascida prematura em 2020, mas, desta vez, a história foi diferente.

“Da sala de parto foi direto para UTIN. Foram dias muito difíceis. João Vitor teve pneumonia, foi entubado, além dos medicamentos, necessitou de oxigênio por todos esses dias para se manter estável. Ao todo 40 dias na UTIN e 45 dias de hospital. Foi com muita fé em Deus e Nossa Senhora, corrente de orações e com muito apoio da equipe da Unimed que saímos com nosso filho nos braços do hospital e o colocamos nos braços da nossa filha Mariah em casa”, contou ela.

Fonte: Unimed Sul Capixaba

Outras notícias + Lista completa
Sou.Coop