Carregando...
Espírito Santo

Cooperação e diversão marcaram o 3° Encontro Estadual das Cooperativas Mirins

Evento foi realizado no último sábado (19), em Aracruz. Participaram crianças e adultos envolvidos no Programa Cooperativa Mirim


22/11/2022 17:10 - Por Síntia Ott
Compartilhe


Cooperação, reencontros e muita diversão marcaram o 3° Encontro Estadual das Cooperativas Mirins do Espírito Santo (veja as fotos). O evento foi realizado no último sábado (19), no Sesc de Aracruz, e promoveu um ambiente para a troca de experiências, conexões e intercooperação entre alunos, professores, realizadores e parceiros do Programa Cooperativa Mirim.

Após dois anos de pausa devido à pandemia, o evento voltou a acontecer em formato presencial e criou oportunidades de integração para 171 pessoas. Participaram alunos e professores orientadores das três cooperativas mirins capixabas; alunos e professores de escolas públicas e cooperativas educacionais que estão ingressando no Programa Cooperativa Mirim; representantes do Sistema OCB/ES, do Sicoob ES e do Instituto Sicoob; além de convidados do Sicoob de outros estados.

A abertura foi conduzida pelo mestre de cerimônias e especialista em pedagogia da cooperação e metodologias colaborativa, Cláudio Thebas. De forma lúdica, o convidado falou sobre a alegria de participar do encontro. “Estou feliz por colocar a minha roupa de palhaço após dois anos sem usá-la, para estar aqui com vocês. Esse evento é uma oportunidade para trocar experiências, fazer conexões humanas e trocar sonhos”, disse.

A supervisora de Responsabilidade Social do Sicoob ES, Sandra Martins, relembrou o início do programa no Espírito Santo e chamou ao palco as pessoas que participaram de sua idealização. “Tudo isso [o programa] não começou hoje. Cheguei ao Sicoob há três anos, mas esse programa começou um pouquinho antes, e aqui há pessoas que estão nele desde a sua constituição. Há cerca de quatro anos e meio, elas fizeram parte de uma visita ao Paraná para conhecer as cooperativas mirins de lá”, recordou, citando os nomes dos envolvidos.

Uma dessas participantes pioneiras é a especialista operacional do Sicoob Norte Maria de Lourdes Cetto. Ao ser chamada ao palco e aplaudida junto com o grupo deu início ao programa, a cooperativista falou sobre sua experiência de fazer parte da iniciativa. “Para quem está começando, adianto que é um desafio diário, mas muito gratificante, pois vemos cada criança desenvolvendo o seu potencial, visão de cooperativismo, união e empatia. As crianças e demais envolvidos vão passando pelo programa, mas a cooperativa mirim fica. Por isso é muito importante solidificarmos a cooperativa na criação”, disse.

Representando o Sistema OCB/ES, a analista de Desenvolvimento Humano Bianca Rocha destacou que o programa tem por objetivo disseminar os princípios e valores do cooperativismo. “Por meio do Objeto de Aprendizagem, os alunos das cooperativas mirins aprendem a produzir e vender. São experiências que elas vivem nesse laboratório para, depois, entrarem em cooperativas mais preparados", explicou.

Quem também participou da abertura foi a analista de projetos do Instituto Sicoob, Fernanda Pedrone, representando uma das instituições parceiras do Programa Cooperativa Mirim. A convidada enalteceu o trabalho de todos os envolvidos na iniciativa.  “Gostaria que vocês, cooperados mirins, olhassem para os professores, diretores e pais que apoiam as cooperativas mirins e percebessem quantas pessoas estão envolvidas nesse programa. Acreditamos tanto em vocês que esse evento é só uma pontinha do trabalho , e esperamos que no futuro vocês possam estar aqui em nosso lugar, representando outras cooperativas e sistemas”, falou.

Após a abertura, os representantes das cooperativas mirins Coopemcel, Cooperjetibá e Coop-União apresentaram o panorama das atividades que desenvolveram ao longo deste ano. Os alunos mostraram uma série de ações realizadas em benefício das comunidades e relacionadas à produção e comercialização de seus Objetos de Aprendizagem.


ORGULHO DE FAZER PARTE

“Participar do programa é muito gratificante. Ele nos ajuda a aprender mais sobre o cooperativismo”, avalia o presidente da Coopemcel, Pedro Lopes, que também elogiou o evento. “A estrutura é grande, e a decoração, bonita”, observou.

O professor orientador da Coopemcel também elogiou a ação. “Neste encontro percebemos que os alunos compartilham saberes sobre o cooperativismo com outras cooperativas mirins. Isso é muito importante para o crescimento deles, tanto pessoal quanto educacional. Aqui no evento eles podem divulgar ainda mais os princípios do cooperativismo a partir dessa troca de saberes entre as cooperativas mirins, de maneira lúdica, de criança para criança”, ressaltou Gilliard Carteli.

“Agradeço muito ao Sistema OCB/ES, Sicoob ES e Instituto Sicoob por realizarem esse evento. Estou muito grato de estar aqui”, agradeceu o cooperado da Cooperjetibá Henrique Neitzel, que representou o presidente da cooperativa mirim no evento.

Gratidão é a palavra que define o sentimento da professora orientadora da Cooperjetibá, Elisângela Hauch, em participar do programa. “É muito satisfatório fazer parte desse programa tão lindo. O primeiro princípio do cooperativismo é a Adesão Livre e Voluntária. Portanto, os 25 alunos que estão participando da Cooperjetibá o fazem porque realmente querem estar na cooperativa mirim. Isso faz toda a diferença. Fico orgulhosa do olhar que eles têm para o outro, com ações voltadas para a comunidade”, disse.

O presidente da Coop-União, Gabriel Thaumaturgo, encerrará sua passagem pela cooperativa mirim com uma sensação de dever cumprido. “Sinto satisfação por tudo o que fizemos neste ano. A nossa chapa vai deixar um legado para a cooperativa mirim com todas as atividades realizadas, principalmente projetos para a comunidade”, avaliou.

A vice-presidente da Coop-União, Nicole Leite, ponderou sobre a relevância do evento para o fortalecimento das cooperativas mirins. “O encontro é muito grande e importante e nos faz perceber como o nosso trabalho vale a pena. Aqui mostramos tudo o que fazemos e conhecemos o que as outras cooperativas mirins fazem. Sentimos que somos importantes apresentando nossas ações para outras pessoas e recebendo tanto reconhecimento”, salientou.

Um programa que transforma não só alunos, mas também professores. Essa é a avaliação da professora orientadora da Coop-União, Lorethana Scalfoni, sobre as cooperativas mirins. “A minha prática pedagógica mudou com a cooperativa mirim. Comecei a enxergar os alunos de uma forma diferente, buscando entender as melhores formas de desenvolverem neles habilidades como autonomia e capacidade de falar em público, além do interesse pela comunidade. É um programa que não fica no papel, e tenho a alegria de fazer parte da vida desses estudantes”, destacou a educadora.


JOGOS COOPERATIVOS

A maior parte da programação do encontro foi destinada à realização de jogos cooperativos. As brincadeiras foram conduzidas pelo cerimonialista Cláudio Thebas; pela consultora especializada em metodologias colaborativas e desenvolvimento de projetos de cooperação, Claudia Martini; e pelo sócio facilitador do Projeto Cooperação, Roberto Martini.

Divididos em grupos e por cores, os alunos fizeram um rodízio de jogos cooperativos. Cada grupo passou uma vez por cada uma das três oficinas de jogos cooperativos  e, depois, foram reunidos no salão principal do evento para refletirem sobre o que aprenderam com os jogos. Cooperação e confiança no próximo foram os ensinamentos mais destacados.


FEIRA DE EXPOSIÇÃO

No intervalo do almoço, as cooperativas mirins expuseram os seus Objetos de Aprendizagem para venda em uma feira. A Coopemcel trouxe os seus chaveiros personalizados e a máquina de impressão 3D que cria os objetos decorativos. A Cooperjetibá levou seus biscoitos decorados. E a Coop-União refrescou o dia dos participantes com seus chup-chups gourmet.


O PROGRAMA

Resultado de uma parceria entre o Sistema OCB/ES, o Sicoob ES e o Instituto Sicoob, o Programa Cooperativa Mirim nasceu em 2018 e, desde então, tem oferecido aos alunos de cooperativas educacionais do Espírito Santo a oportunidade de desenvolverem atividades educativas, sociais e culturais complementares ao ensino ofertado nas salas de aula.

Os jovens que participam de cooperativas mirins coordenam atividades administrativas e ações sociais sob a supervisão de um professor orientador. Por meio de objetos de aprendizagem, como a produção de itens úteis para o dia a dia e de alimentos, sempre construídos artesanalmente e em grupo, crianças e adolescentes vivenciam o cooperativismo na prática.

Ao fazer parte de uma cooperativa mirim, é possível entrar em contato com diversas áreas do conhecimento. Os cooperados aprendem a lidar com as finanças e o processo democrático, trabalham em equipe e elaboram estratégias de produção e comercialização para a cooperativa sem perder de vista o seu papel social nas comunidades onde estão inseridas.

A iniciativa está em expansão no estado. Atualmente, três coops mirins integram o programa, todas ligadas a cooperativas educacionais (Cooperjetibá - Cooperação, Coopemcel - CEL e Coop-União - Coopesg).

A previsão é que a ação também seja iniciada em sete novas instituições de ensino, sendo outras duas cooperativas educacionais (Coopeducar - Venda Nova do Imigrante e Coopesma - São Mateus) e cinco escolas públicas (CEEFMTI Daniel Comboni - Ecoporanga, CEEFMTI Francisco Coelho Ávila Junior - Cachoeiro de Itapemirim, CEEFMTI Nair Miranda - Fundão, CEEFTI Galdino Antonio Vieira - Vila Velha e CEEFTI Presidente Castelo Branco – Cariacica).

Fonte: Sistema OCB/ES

Outras notícias + Lista completa
Sou.Coop